Satélites estão impulsionando a conectividade da Rede Inteligente na América Latina

0
140
Satélites estão impulsionando a conectividade da Rede Inteligente

Satélites -Na última década, companhias de eletricidade de toda a América Latina passaram a implementar redes inteligentes (smart grid) para gerenciar com mais eficiência seu fornecimento de eletricidade. Em toda a região, onde muitos fornecedores operam em áreas rurais distantes e pouco povoadas, para garantir que as indústrias e comunidades recebam eletricidade confiável, o emprego de sistemas de rede inteligente tornou-se crítico, já que muitas partes do continente ainda não têm acesso a conexões elétricas consistentes.

As inovadoras redes inteligentes utilizam automação e tecnologia IoT para supervisionar e controlar redes elétricas em tempo real. As soluções baseadas em satélite monitoram, gerenciam, automatizam e melhoram significativamente a qualidade e a confiabilidade da energia fornecida aos consumidores por meio da rede elétrica inteligente, especialmente em áreas remotas, fornecendo uma das soluções mais eficientes para apagões rurais. Os esforços para expandir o alcance de satélites na América Latina, portanto, impulsionarão a conectividade da rede inteligente em toda a região e fornecerão a mais pessoas acesso a conexões consistentes.

Opções de conectividade de Rede Inteligente

As tecnologias de conectividade têm sustentado os aplicativos de expansão da rede inteligente por décadas por meio de diversas redes – como rádio e celular, por exemplo – que não são ideais por certos motivos:

  • O rádio fornece cobertura dedicada em rede, mas os custos de instalação são altos e isso limita onde e como o equipamento pode ser conectado.
  • As tecnologias de celulares são projetadas para consumidores que usam smartphones com grandes quantidades de dados e que não podem fornecer um serviço confiável se houver outros usuários na área. E isso apenas ocorre se houver cobertura de celular na área, o que muitas vezes não é o caso em regiões remotas.

Em contraste com o rádio e o celular, o satélite oferece uma opção altamente confiável para garantir uma distribuição elétrica eficaz. Ele elimina pontos de sombra na cobertura de maneira econômica, ao mesmo tempo em que funciona como um sistema de comunicação de backup seguro quando as redes de conectividade terrestre falham.

Religadores Automáticos Centralizados

Religadores automáticos centralizados são indiscutivelmente a aplicação da Rede Inteligente mais importante, pois permitem que as concessionárias de serviços públicos detectem e interrompam as correntes quando ocorre uma falha, dando-lhes as ferramentas para reconfigurar automaticamente as redes para restaurar o suprimento. Isso mantém a continuidade máxima do serviço e minimiza as interrupções, ambas críticas para melhorar consistentemente a qualidade do serviço para os usuários finais.

Os fornecedores de eletricidade estão sob pressão para melhorar consistentemente a qualidade do serviço e minimizar as interrupções. Com sua capacidade de detectar e interromper correntes no caso de um defeito, os religadores são considerados essenciais para manter a continuidade máxima de serviço. Os religadores descentralizados operam de forma isolada e são programados para desligar e reiniciar sem redes de conectividade, enquanto os religadores centralizados, com tecnologia de satélite, são conectados a uma sala de controle central e permitem maior visibilidade e controle da rede.

A Cemig, maior empresa integrada de energia elétrica do Brasil, possui 83 usinas em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal. Um de seus problemas mais difíceis envolvia aprimorar o desempenho da conectividade celular em áreas afastadas de Minas Gerais. Os terminais de satélite da Inmarsat permitiram que a empresa conectasse 98% de seus religadores (acima de 90%) a uma rede de satélite de Banda L altamente confiável, garantindo aos clientes um serviço mais seguro.

+++Dia dos Namorados: compras on-line requerem atenção

Infraestrutura de Medição Avançada (AMI)

O Chile e a Colômbia estão finalizando regulamentações de medidores inteligentes em grande escala, enquanto as maiores concessionárias de serviços públicos do Brasil estão se preparando para amplas implantações no início desta nova década – isso porque as redes de energia inteligentes exigem esta tecnologia para ajudar os consumidores e empresas a gerenciar seu consumo de energia.

Os medidores inteligentes oferecem acesso aos padrões de consumo para as concessionárias, permitindo-lhes implementar tarifas com base no tempo de uso e na demanda local em tempo real. Eles também fornecem acesso a qualquer hora aos dados do medidor e reduzem o custo da coleta manual em áreas anteriormente não conectadas.

O sifão de eletricidade e a dissipação prematura estão desenfreados na América Latina. No entanto, medidores inteligentes conectados por satélite fornecem às empresas de serviços públicos avisos antecipados sobre flutuações de energia e atividades fraudulentas, uma vez que estão localizados nos pontos extremos da rede. Além disso, a rede segura do satélite não atravessa a Internet aberta ou outras redes públicas, e a compactação do terminal os torna alvos menos visíveis para roubo.

Automação de Subestação

As subestações são componentes essenciais para manter o fornecimento elétrico e o controle de carga nas redes de distribuição elétrica. Muitos estão localizados em áreas alpinas, florestais, desertas ou outras áreas da América Latina onde as redes públicas de celular não existem. O satélite suporta o monitoramento da câmera de segurança da subestação usando streaming acionado por movimento para monitorar possíveis ataques incendiários ou eventos climáticos. Para períodos ocasionais de alta demanda, os satélites podem otimizar a disponibilidade de largura de banda realocando dinamicamente o espectro para o feixe pontual do satélite que atende ao local. Ele também pode fornecer comunicações de backup em qualquer subestação, que assumiria automaticamente quando o link primário falhasse. Esses fatores levaram a Cemig a instalar 760 terminais satélites em toda a sua rede de distribuição e subestação em algumas das regiões mais remotas do Brasil, melhorando o acesso da região à rede elétrica.

***

Os fornecedores de serviços públicos da américa latina não podem mais negligenciar os recursos de rede inteligente de áreas remotas. Os avanços nas comunicações por satélite permitem que eles superem os desafios de conectividade enquanto aproveitam os benefícios de confiabilidade, segurança, facilidade de implantação e alcance de rede. Seja fornecendo automação de religador centralizado, Infraestrutura de Medição Avançada, as soluções baseadas em satélite são as opção de comunicação mais econômica e confiável para redes inteligentes da América Latina.

 

Por Steven Tompkins, Diretor de Desenvolvimento de Mercado da Inmarsat Enterprise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui