OPINIÃO – Como as startups estão atraindo mais consumidores

0
175

Como as startups estão atraindo mais consumidores

*Maurício Feldman, CEO da Volanty

O caminho que leva uma ideia até o nascimento de um produto, serviço e negócios tem inúmeras variáveis para que elas saiam do papel e alcancem o sucesso.

 

Na maioria das vezes a inovação advém de uma mudança importante de pensamento com um propósito claro e foco em experiências voltadas para o consumidor, que o levem a solucionar algo que realmente precisam.

 

Foi a partir deste mindset que surgiram negócios que revolucionaram o mercado tradicional como o de transportes e entregas, com aplicativos que hoje oferecem este serviço de forma muito mais facilitada, prevendo as necessidades do consumidor. Nestes casos o mercado incorporou a nova ideia de tal maneira que não nos lembramos mais como era a vida antes deles.

 

A cultura inovadora das startups pode ajudar pessoas, empresas e organizações do mercado tradicional a evoluir as relações de trabalho, ainda mais se considerarmos o cenário econômico atual que prevê muita competitividade. No mundo de startup, a criatividade, inovação, visão de futuro e senso de equipe são valores que andam juntos para potencializar a ideia e tornar possível a execução no dia a dia da empresa.

 

LEIA TAMBÉM - COVID-19 – O que vai matar mais?

 

Uma liderança horizontal, valorização da colaboração, posicionar-se de forma a escutar o que o público tem a dizer sobre o produto ou serviço, buscar processos ágeis, não ter medo de errar, além de se capacitar continuamente e buscar conhecimentos em diversos setores são o que vemos todos os dias no ecossistema de startups.

 

Hoje essa mudança de comportamento está cada vez mais presente em mercados super tradicionais, como o financeiro que está vivendo o boom das fintechs, e também em setores que muitas vezes não questionamos o funcionamento até então. Um exemplo claro é mercado de automóveis, que no Brasil movimenta mais de R﹩500 bilhões, e ainda sofre com a falta de inovação em um mercado conservador.

 

Estas mudanças de paradigmas são feitas por meio de um conjunto de processos, os melhores profissionais envolvidos e ser resiliente. As autotechs, empresas que utilizam tecnologia para aprimorar os mais diversos processos no mercado de automóveis, tem como objetivo colocar o cliente no centro do processo, ter empatia e buscar tecnologias cada vez mais voltadas para aprimorar essa relação. Estas empresas nasceram para suprir de maneira inteligente um gap, gerando uma oportunidade de negócios para os empreendedores digitais.

 

No caso das autotechs, como a Volanty, conectam compradores e vendedores, prestadores de serviços e consumidores, construindo confiança para alcançar liquidez. Assim, aos poucos o mercado também vai ganhando outras potências, e o consumidor começa a ser o verdadeiro protagonista do negócio. É o que chamamos de capitalismo 4.0, que gera negócios rentáveis, mas que não consideram apenas números, mas carregam consigo um propósito.

 

Maurício Feldman – CEO da Volanty
Maurício é formado em comunicação social pela Puc-Rio e fez MBA em Stanford no Vale do Silício. É sócio-fundador da Volanty, plataforma digital que conecta compradores e vendedores de veículos seminovos e recentemente recebeu um aporte liderado pelo SoftBank.

Para saber mais acesse volanty.com

 

 

ASSISTA - Como ser o melhor vendedor do mundo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui