Na pandemia, academia fatura com venda de refeições saudáveis pelo WhatsApp

0
160

O empreendedor Felipe Sato, dono da academia Fitclub, em São Paulo, estava confiante para 2020. Além dos treinos, o estabelecimento trabalha com refeições saudáveis, como shakes, lanches e sopas e tem até um coworking. Ele havia encerrado 2019 com um faturamento de R$ 400 mil, janeiro e fevereiro vinham em uma crescente e só nos três primeiros dias de março já tinha conseguido bater a meta do mês. Mas veio a pandemia, e ele precisou fechar as portas.

No início, Sato seguiu o mesmo caminho que boa parte das academias e levou as aulas para o online, mas percebeu que somente isso não seria o suficiente para manter a empresa. Resolveu, então, olhar para outra frente de negócios: as refeições.

O nicho representava cerca de 20% do faturamento e tinha espaço para crescer, na visão do empreendedor. O problema é que a Fitclub tinha pouca presença na internet e não teria como ser encontrada pelos clientes para conseguir fazer as vendas.

A ideia era ter o mínimo de custo possível, com atendimento na região do negócio. “Eu me vi com o mundo físico suspenso e não tinha esse trabalho de delivery. Não sabíamos nem como começar, na verdade”, conta.

O empreendedor buscou ajuda para criar uma presença digital para o negócio e conseguiu construir uma “fachada virtual”, como ele mesmo diz. Ele criou um site com a ajuda do movimento SeuNegocioNoMapa.com, idealizado pela startup de marketing local, NerdMonster Digital Retail, que direciona os pedidos diretamente para o WhatsApp da academia. A criação de sites locais é feita por uma das ferramentas gratuitas do movimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui