Iot para monitorar água de cultivo de peixes e camarões

0
105
Produtores de peixes e camarões poderão agora contar com uma nova tecnologia para o monitoramento e controle da água nos tanques de cultivo. A EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), em parceria com a empresa Piscis e o Sebrae, desenvolveu um sistema de sensoriamento capaz de identificar e informar as oscilações nos parâmetros físico-químicos que prejudicam a criação em cativeiro. A inovação foi desenvolvida na Unidade EMBRAPII - Polo de inovação do Instituto Federal do Ceará (IF-CE). O sensor foi projetado com conceitos de Internet das Coisas (IoT), automação industrial e fotônica, tecnologia que usa luzes especiais para a identificação de componentes. Os resultados apresentados nas análises podem incluir nível de oxigênio, pH, nitrato, amônia, temperatura da água, dentre outros parâmetros, para que os produtores possam acompanhar a situação da água em tempo real, por meio de um aplicativo instalado no smartphone ou computador. Segundo especialistas, o desenvolvimento sustentável da aquicultura (tratamento do ambiente aquático para criação) e a qualidade do pescado estão diretamente relacionados com a qualidade da água, por isso a importância de um cuidado eficiente e ágil nos tanques de cultivo. O professor Auzuir Alexandria, coordenador do projeto no Polo EMBRAPII de Inovação do IFCE, explica que, dependendo da concentração de substâncias na água, alterações podem não ser percebidas. Assim, um monitoramento constante (24 horas) se faz necessário, principalmente em estágios iniciais de desenvolvimento animal, o que reforça a necessidade de inovação nesta área.

Iot para monitorar água de cultivo de peixes e camarões  –  Produtores de peixes e camarões poderão agora contar com uma nova tecnologia para o monitoramento e controle da água nos tanques de cultivo.

A EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), em parceria com a empresa Piscis e o Sebrae, desenvolveu um sistema de sensoriamento capaz de identificar e informar as oscilações nos parâmetros físico-químicos que prejudicam a criação em cativeiro.

 

A inovação foi desenvolvida na Unidade EMBRAPII – Polo de inovação do Instituto Federal do Ceará (IF-CE). O sensor foi projetado com conceitos de Internet das Coisas (IoT), automação industrial e fotônica, tecnologia que usa luzes especiais para a identificação de componentes.

 

Os resultados apresentados nas análises podem incluir nível de oxigênio, pH, nitrato, amônia, temperatura da água, dentre outros parâmetros, para que os produtores possam acompanhar a situação da água em tempo real, por meio de um aplicativo instalado no smartphone ou computador.

Segundo especialistas, o desenvolvimento sustentável da aquicultura (tratamento do ambiente aquático para criação) e a qualidade do pescado estão diretamente relacionados com a qualidade da água, por isso a importância de um cuidado eficiente e ágil nos tanques de cultivo.

O professor Auzuir Alexandria, coordenador do projeto no Polo EMBRAPII de Inovação do IFCE, explica que, dependendo da concentração de substâncias na água, alterações podem não ser percebidas. Assim, um monitoramento constante (24 horas) se faz necessário, principalmente em estágios iniciais de desenvolvimento animal, o que reforça a necessidade de inovação nesta área. “Atualmente, não se conhece tecnologia desenvolvida com estas características no mercado nacional. Certamente, o equipamento irá contribuir muito com o aumento na produção de aquicultura, uma vez que a luz utilizada no sensor não contamina a água”, afirma. “A interação empresa-academia foi fundamental para o desenvolvimento, contando com participação de empresários, engenheiros e muitos estudantes do IFCE, em nível de graduação e mestrado”, completou.

O sócio-diretor da empresa Piscis, André Siqueira, destaca a importância para os produtores obterem as informações dos tanques de cultivo em tempo real e poderem, a partir disso, realizar medidas para evitar mortes e aumentar a produtividade. A inovação tem outro benefício: é 100% nacional, o que além de promover a indústria brasileira, é mais barata na comparação aos equipamentos semelhantes importados.

Inovação em startups e pequenas empresas

Este é mais um projeto EMBRAPII em parceria com o Sebrae para alavancar ideias inovadoras de pequenos empreendedores buscando potencializar a competitividade de suas empresas no mercado.

No modelo convencional da EMBRAPII são financiados até 1/3 do valor dos projetos inovadores da indústria brasileira com recursos não reembolsáveis, além de colocar à disposição para seu desenvolvimento as Unidades EMBRAPII, renomados centros de pesquisa credenciados pela instituição. No modelo específico que inclui o Sebrae, os empreendedores recebem o complemento de suas contrapartidas financeiras nos projetos compartilhando os riscos e contribuindo para sua viabilização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui