Especialistas revelam segredos da engenharia por trás da dobradiça do Galaxy Z Fold2 5G

0
109
Galaxy Z Fold2 5G
Samsung -Abrir e fechar o smartphone pode parecer uma ação simples, mas quando se trata de dobráveis, cada tecnologia representa milhares de horas de pesquisa e inovação. Em nenhum lugar isso é mais aparente do que na tecnologia da dobradiça que se encaixa perfeitamente no corpo do dispositivo com o mecanismo CAM, que apareceu pela primeira vez no Galaxy Z Flip e, posteriormente, no Galaxy Z Fold2 5G¹. A Samsung desenvolveu o novo design para enfrentar alguns dos desafios do Galaxy Fold original, aprimorando a durabilidade e proporcionando o Modo Flex², uma maneira totalmente nova para os usuários se engajarem com seus dispositivos.

Entenda diretamente com os especialistas como a Samsung desenvolveu a dobradiça do Galaxy Z Fold2 5G¹:

Evolução da dobradiça

O Galaxy Fold, primeiro smartphone com tela³ dobrável do mundo, avançou fronteiras do formato dos dispositivos móveis. O Galaxy Z Fold2 5G¹, por sua vez, “pegou emprestado” o mecanismo de dobradiça do Galaxy Z Flip e o ajustou para atualizar a experiência dobrável.

“A dobradiça com o mecanismo CAM, introduzida pela primeira vez no Galaxy Z Flip, recebeu feedback positivo dos usuários sobre o Modo Flex² e sobre sua experiência de dobradiça estável, por isso gostaríamos de manter esses pontos fortes no novo produto”, disse SeungHyun Hwan, do Grupo de P&D Mecânica Avançada da Samsung Electronics.

A nova dobradiça usa uma estrutura CAM especial com duas partes mais elevadas que se interligam em etapas, mantendo o dispositivo aberto em diferentes ângulos, proporcionando a possibilidade do Modo Flex². O Galaxy Z Fold2 5G¹ possui maior força de retenção, sustentando o dispositivo desdobrado em 180 graus e evitando que ele se feche acidentalmente. Para atender às necessidades de seu tamanho, o Galaxy Z Fold2 5G¹ tem mais estruturas CAM e molas do que o Galaxy Z Flip, mantendo um design compacto.

+++Dia dos Namorados: confira 5 dicas para faturar no e-commerce

Por dentro do design

Embora pareça simples por fora, este recurso é bastante complexo, sendo composto por mais de 60 elementos extremamente pequenos. Os engenheiros não foram a única equipe envolvida em trazê-la à vida – a equipe de design de produto também desempenhou um papel fundamental.

“Precisávamos encontrar uma solução complexa. Depois de revisar dezenas de versões com a equipe de design, fomos capazes de construir um espaço ideal para colocar a dobradiça, que é como criamos o design final”, afirmou Hwan.

Tecnologia

Um dos maiores desafios do desenvolvimento de um dispositivo dobrável é garantir que a dobradiça mantenha-se limpa, evitando danos à tela³, uma vez que a dobradiça, por característica própria, costuma ter um pequeno espaço que permite que o dispositivo abra a feche.

“Precisávamos desenvolver uma tecnologia que pudesse fechar a lacuna inevitável entre a carcaça frontal e a dobradiça. Nossa solução foi a tecnologia Sweeper (Varredura), que usa elasticidade para fechar a lacuna mesmo em movimento”, explicou Hee-Cheul Moon, do Grupo de P&D de Mecânica Avançada da Samsung Electronics.

Para atender às demandas do Galaxy Z Fold2 5G¹, a tecnologia Sweeper precisou atender a três condições básicas. Em primeiro lugar, precisava ser durável para conseguir acompanhar a maneira como as pessoas usam seus smartphones dobráveis. Ela é capaz de suportar ao menos 200 mil movimentos de abrir e fechar. Em segundo lugar, precisava manter a elasticidade do movimento de todos os minúsculos componentes da dobradiça.

Por último, o mecanismo precisava ser pequeno o suficiente para garantir que o repetido processo de abre e fecha do Galaxy Z Fold2 5G¹ fosse suave. Após investigar 98 ideias diferentes, sem muito sucesso, os engenheiros da Samsung acabaram se inspirando em um objeto já conhecido, o aspirador de pó doméstico.

“A escova de um aspirador de pó é um corpo elástico feito de fibras. E parecia ser curto o suficiente para o nosso dispositivo. Conseguimos produzir fibras menores que 1mm e transformá-las em peças compatíveis com a expectativa de vida e elasticidade do smartphone”, disse Moon.
Da assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui