Empreendedora foca em parcerias com escolas para reforço escolar on-line

0
314
Marjorie da Silva

Empreendedora -Educação é algo que sempre vale a pena investir! As mudanças impostas pela pandemia trouxeram dificuldades para todos, principalmente no setor educacional. Escolas, rapidamente, tiveram que repensar o modelo de educação; professores tiveram que aprender a lidar e usar novas tecnologias para ensinar, e alunos tiveram que se habituar à uma rotina e uma dinâmica de ensino completamente diferentes.

Por conta disso, muitos deles não conseguiram assimilar os conteúdos e estão com dificuldades de aprendizado. “O reforço escolar vem como uma solução para auxiliar alunos e escolas que não conseguem suprir as demandas específicas dos estudantes. Além disso, independente da pandemia, as diferenças nos níveis e formas de aprendizado sempre existiram, sendo o reforço individual, por sua característica de atender ao aluno individualmente, um aliado na solução das dificuldades de aprendizado”, avalia a franqueada da Monitorias Reforço Escolar, Marjorie da Silva, de 35 anos.

Formada em ciências biológicas, atuando com pesquisa em pós-doutorado na área pela Unesp de São José do Rio Preto (SP), a jovem é apaixonada pela área acadêmica, e há tempos nutria o sonho de ter o próprio negócio.

Começo de um sonho

Quando seu filho estava com apenas quatro meses de vida, e em meio a uma pandemia da Covid-19, Marjorie resolveu que era hora de colocar em prática a vontade de abrir um negócio. Sem conhecimento no mundo dos negócios e sem experiência, decidiu que o mercado de franchising traria mais suporte e base para começar empreender.

Ela percebeu a deficiência e a perda que a educação vinha tendo no último ano e de cara resolveu que empreenderia nessa área. Traria mais conforto para as famílias que estavam em busca de melhorar o ensino das crianças e adolescentes. Foi quando redescobriu a franquia Monitorias Reforço Escolar. Isso mesmo! Ela já tinha trabalhado para a empresa como professora antes mesmo da marca se tornar franquia.

“Conheci a Monitorias quando morei em São Paulo e fui professora particular da empresa, que ainda não era franquia e trabalhava com aulas presenciais. A experiência que tive com a empresa foi positiva e quando soube da possibilidade de ser franqueada me interessei, principalmente pelo formato inovador de oferecer o serviço de aulas particulares. Sem experiência prévia com negócios o modelo de microfranquia me atraiu pela possibilidade de comprar um modelo de negócio pronto com baixo valor de investimento”, afirma e empreendedora que abriu o negócio em outubro do ano passado.

Marjorie investiu menos de R$ 4.999,00 para abrir e tocar o empreendimento de forma 100% on-line, e assim, poderia ficar mais próximo do filho.

“Eu nunca havia vendido nada e essa foi a primeira grande dificuldade pra mim. Colocar valores, abordar possíveis clientes e fazer a venda. Por sorte a franquia oferece treinamento e um suporte que tem me auxiliado bastante nessas questões. Contudo, resolver a dor de quem procura por um serviço de educação em si já é um grande benefício. Os reflexos do bom serviço prestado vão muito além do término da aula, ou da boa nota alcançada. Dificuldades de aprendizado geram ansiedade, insegurança, baixa autoestima. Um bom aprendizado é algo que tem reflexos em todas as áreas e para o resto de nossas vidas”, pontua.

Em busca de parcerias

Com a possibilidade de otimizar ainda mais os ganhos, a franqueada focou em parcerias com escolas particulares de São José do Rio Preto e o resultado para quem está começando empreender foi bem animador.

“Minha sobrinha, que é aluna de uma escola particular, me deu a ideia de oferecer o serviço de reforço escolar, já que as aulas seriam on-line e a unidade escolar já oferecia um serviço de plantão de dúvidas aos alunos. Por ser uma escola muito próxima dos alunos e seus familiares, entrei em contato com a coordenadora perguntando sobre como a escola estava oferecendo as aulas de plantão com a pandemia e perguntei sobre a possibilidade de uma reunião para que pudesse apresentar a minha empresa”, relembra.

Após a reunião Marjorie pediu ajuda à franqueadora para elaborar uma proposta que fosse atrativa, em termos de custos para a escola, já que a direção havia gostado da ideia e se mostrado disposta a comprar as aulas.

Ela fechou um total de 960 aulas para todo o ano letivo de 2021, o que possibilitou alcançar um faturamento de R$ 30 mil somente com esse acordo.

“A partir desta primeira experiência pretendo lapidar a oferta deste tipo de serviço, que deve ser um grande filão para todos os franqueados da rede”, diz.

Marjorie acredita que com essa experiência seja possível criar também uma proposta atrativa para que as escolas passem a adquirir o serviço para oferecer aos alunos. “Nenhuma escola consegue sanar todos os problemas pontuais dos alunos e essas aulas são uma oportunidade para que isso ocorra, o que traz benefícios não só aos alunos, mas também à reputação do colégio”, afirma.

A franqueada revela que entre suas estratégias o próximo passo é investir um pouco mais nas redes sociais, já que após essa experiência muitos outros alunos têm entrado em contato buscando informações sobre as aulas de reforço, e ela acredita que as redes sociais são o melhor caminho de estar próximo e captar esse público.

“É desafiador desenvolver um negócio durante a pandemia. Apesar de o serviço oferecido ser on-line, acredito que a negociação com parceiros, ou mesmo a possibilidade de fazer visitas pedagógicas presencialmente, aumentam a conexão com o cliente e por consequência as chances de sucesso, quando feitas pessoalmente. Porém, trabalhar com educação é sempre muito gratificante. As diversas modalidades de ensino remoto são ótimas opções com ou sem pandemia. As aulas da Monitorias são de muita qualidade, desde o atendimento, passando pelo método inovador, até os excelentes professores parceiros. Esse modelo de negócio veio para ficar!”, conclui Marjorie.

 

Da assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui