Empreendedor desenvolve scooter elétrica e abre franquias de showroom para venda

0
773

Empreendedor desenvolve scooter elétrica e abre franquias de showroom para venda

Quando Renato Villar, 32, perdeu o emprego, há seis anos, viu-se diante de um desafio: empreender ou procurar outro trabalho? Ele vinha de uma carreira de quatro anos na Ambev, em Pernambuco, mas precisou sair, pois não teria como ser transferido para São Paulo – era uma exigência da companhia e ele estava prestes a se tornar pai.

Villar resolveu abrir uma distribuidora de peças para motocicletas, a P2M. Conforme foi conhecendo o mercado, percebeu uma demanda maior por scooters e motonetas. “Vimos que estava crescendo muito e resolvemos estudar mais a fundo. Aí eu entendi como as pessoas andam de scooter, como estava a relação delas e que já havia um grande interesse no mundo elétrico. Já havia um anseio por mobilidade elétrica.”

Com isso, em 2017, com a P2M já consolidada, ele resolveu investir R$ 5 milhões no desenvolvimento de uma motocicleta elétrica, a Voltz EV1, por meio de outra empresa: a startup Voltz Motors.

Como funciona
De acordo com o empreendedor, o que chama atenção nas motos elétricas, além da sustentabilidade, é a economia. A EV1 tem uma bateria portátil que pode ser recarregada em qualquer tomada e tem autonomia para rodar até 60 quilômetros por carga. O modelo foi desenvolvido como uma opção de modal sustentável para municípios com problemas de mobilidade. Villar ainda garante que o abastecimento da moto custa, aproximadamente, R$ 0,02 por quilômetro rodado — considerando o custo médio do kWh no país. Em Recife, por exemplo, cada carga leva em torno de 4 horas e sai por R$ 0,70.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui