Após aporte de R$ 25 milhões, fintech Olivia começa a operar no Brasil

0
155

Após aporte de R$ 25 milhões, fintech Olivia começa a operar no Brasil

A fintech Olivia lança nesta quarta-feira, 15, a versão oficial de sua plataforma para o Brasil. Fundada por dois brasileiros nos Estados Unidos, a startup testava desde julho de 2019 uma versão beta de seu aplicativo. O lançamento no país chega de modo concomitante ao anúncio de uma nova rodada de investimentos no valor de R$ 25 milhões, liderada pela carteira de investimentos do banco BV, nova marca do Banco Votorantim, e acompanhada pela MSW Capital através do fundo BR Startups.

A Olivia é uma assistente financeira virtual que usa inteligência artificial e economia comportamental para conhecer os hábitos de consumo das pessoas e auxiliá-las a gastar melhor. Ao longo dos últimos meses, a startup testou uma versão que passou por uma série de adaptações até chegar ao aplicativo final, agora disponível gratuitamente na App Store e no Google Play. Durante a fase de testes, a Olivia já gerou mais de R$ 10.000.000 em economia para os usuários que testaram a plataforma.

“Esse período de testes foi importante para que pudéssemos adaptar a plataforma às necessidades dos brasileiros, apresentando ao público uma interface simples e intuitiva. Foram meses recebendo feedbacks até chegar a esta versão”, comenta Lucas Moraes, cofundador da Olivia. “Além disso, esse tempo foi fundamental para que conseguíssemos nos conectar às principais instituições financeiras do país”, afirma.

Atualmente, poderão se conectar à plataforma clientes dos bancos Itaú, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Nubank, além dos cartões Alelo, CrediCard, Sodexo, Ticket, Itaucard e American Express emitido pelo Bradesco. A Olivia também está plugada no app dos cartões BV desde o início de 2019.

Ao longo dos últimos meses, a startup foi incorporando pouco a pouco os mais de 30 mil usuários que possuía em sua lista de espera, zerando a fila neste início de ano. A partir de agora, os usuários interessados em interagir com a assistente financeira virtual poderão baixar o aplicativo e conectá-lo diretamente a sua conta bancária.

Na prática, quando a pessoa abre o aplicativo pela primeira vez, a Olivia pede permissão para acessar as transações financeiras da pessoa e aprender, assim, com seus hábitos de compras. Com o uso e o tempo, a Olivia passa a conhecer cada pessoa e começa a auxiliá-la por meio de recomendações financeiras personalizadas. Fazendo uso de inteligência artificial, a assistente chega a prever as suas próximas compras e recomenda as melhores formas para gastar seu dinheiro e esticar seu salário.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui