3 lições para as financeiras focadas em PMEs crescerem

0
103
Kathy Stares, Vice-Presidente Executiva para as Américas da Provenir
Empresas -Ao longo dos anos, PMEs vêm dominando o setor de negócios na América Latina. Micro, pequenas e médias empresas representam 99% dos negócios e 67% dos empregos na região. É dizer que elas são impulsores centrais para o desenvolvimento regional quando consideramos a inclusão social e o crescimento econômico.

Há décadas, no entanto, pequenas e médias empresas têm enfrentado uma brecha significativa e persistente no financiamento, principalmente devido à incapacidade dos bancos de oferecer produtos adequados de empréstimo. Segundo o The London Institute of Banking & Finance , PMEs passam, em média, 30 horas solicitando crédito e esperam uma média de 120 dias pra que os fundos caiam em sua conta, nos casos em que eles são concedidos.

Além disso, operações comandadas por mulheres formam a maioria das PMEs, 60% , mas ainda existe uma brecha de receita entre empresas pertencentes a mulheres e aquelas controladas por homens. PMEs pertencentes a mulheres têm um papel crucial na economia mundial. Elas estimulam os negócios em mercados em desenvolvimento ao integrar as melhores práticas tecnológicas em suas estratégias de gestão e utilizar tecnologias digitais para transformar seus modelos de negócio. Fechar a brecha de gênero e trabalhar para a inclusão financeira dão à América Latina a oportunidade de revitalizar o estado financeiro da região e equalizar a brecha de crédito.

Para estimular o crescimento na região, credores de PMEs precisam se tornar mais digitais e interconectados. A digitalização está mudando o mundo diante dos nossos olhos. A hora de aproveitar todos os progressos feitos no último ano é agora. Sistemas legados antiquados com processos demorados de admissão, sistemas ineficazes de gerenciamento de dados, processos desestruturados para avaliação de crédito e risco e uma falta de capacidade de customização não atendem mais às necessidades de negócio.

Com base na rápida aceleração da era digital, extraí três lições que os credores a PMEs podem seguir para se adaptar a novas necessidades:

• Impulsionar dados e analytics para aumentar a eficiência do setor de crédito

Se você já questionou qual era a real significância dos dados, seria bom começar sabendo que, em 2020, as pessoas geraram 2,5 quintilhões de bytes de dados por dia. O mundo é movido a dados e as empresas também devem ser. Em vez de deixar dados atrofiando em um banco de dados ou painel, credores de PMEs devem tirar proveito das informações.

Credores movidos por dados ganham não só em agilidade e eficiência de custo, mas também podem identificar rapidamente oportunidades de mercado e ampliar sua tecnologia para regiões e ambientes regulatórios diferentes. O acesso a dados em tempo real lhes dá a oportunidade de estruturar mecanicamente e customizar empréstimos segundo o perfil de uma PME.

Encontrar a interação entre pontuação de crédito, duração do prazo e garantia para avaliar risco pode ser uma das tarefas mais difíceis para credores. Os métodos tradicionais de precificação de empréstimo podem ter funcionado no passado, mas problemas como a crescente demanda dos consumidores, recursos limitados e a má qualificação de tomadores de empréstimo qualificados atrapalham a forma como PMEs são medidas quanto ao risco de empréstimo.

Não é mais suficiente que um credor ofereça uma conta básica e uma facilidade de empréstimo para atrair e reter PMEs. Ofertas aprimoradas no ponto de venda, mercados e uma abordagem de marketing geoposicionada são o mínimo necessário para atender à necessidade, atrair e reter PMEs.

• Adotar plataformas de inteligência artificial para estimular a inclusão

As finanças são um requerimento fundamental de negócio e, ainda assim, muitos solicitantes de empréstimos têm sido rejeitados para várias formas de bens de consumo e produtos, devido ao conhecimento inadequado de suas informações de crédito.

É aí que as plataformas de inteligência artificial entram. Sistemas de IA são construídos para capturar, analisar e deduzir dados através de players que capacitam o processamento não supervisionado de informações. Apoiadas pela crescente disponibilidade de dados, maior eficiência de algoritmos e maiores capacidades de computação, inovações em machine learning ajudam a conduzir a adoção da inteligência artificial, como afirmado pela OCDE . Fazer previsões exatas para o futuro é uma necessidade de negócio; isso permite que líderes tomem decisões melhores para sua companhia.

Sistemas de inteligência artificial ajudam credores de PMEs a identificar padrões de risco e oportunidade, além de criar modelos para o futuro que podem prever e preparar para eventos inéditos. Sua ampla adoção entre credores de PMEs democratiza melhor o acesso destas ao crédito e elimina preconceitos implícitos relativos a gênero, etnia, geografia e histórico socioeconômico. Além disso, plataformas de inteligência artificial oferecem a capacidade de reduzir o custo de capital para PMEs e diminuir o risco de inadimplência para seus credores.

As PMEs passarão a usar fontes formais de crédito graças a maiores opções de financiamento, tarifas competitivas e facilidade de acesso a fundos, pois a tecnologia direciona as oportunidades de crescimento para este mercado carente de serviços.

+++Como preparar uma empresa para o futuro?

• Melhorar a experiência do usuário para redesenhar processos de back-end

Um dos maiores impactos da tecnologia sobre o setor de empréstimos está na forma como PMEs esperam se comunicar com seus credores do início ao fim de um serviço.

Os principais credores estabelecem um alto padrão para sua experiência de usuário. A meta não é simplesmente superar o desempenho de processos offline padronizados, mas fazer um paralelo com a experiência de comprar e usar bens e serviços via plataformas móveis de comércio.

Redesenhar processos de back-end ajuda a melhorar a experiência do usuário ao utilizar automação para eliminar tarefas manuais e substituí-las por integração de dados que permite a tomada de decisões praticamente em tempo real. Uniformizar as capacidades de customização permite que credores se organizem melhor e refinem seus aplicativos online para garantir acesso fácil e adaptabilidade para os clientes.

Um ciclo mais eficiente – da solicitação ao financiamento – pode resultar em maior conversão dos solicitantes, melhor satisfação, retenção e renovação dos clientes, além de menores taxas de custo marginal e atraso. Além disso, interfaces com o cliente online redesenhadas podem superar sistemas legados ao apoiar a gestão de contas de empréstimo de autosserviço para PMEs.

Em um ambiente sempre em mudança, pode ser difícil identificar quais fatores estimulam o crescimento de uma economia. Ainda assim, uma resposta está bem diante de nós – ajudar pequenas e médias empresas que geram empregos e possibilitam o crescimento econômico. Credores de PMEs ainda têm trabalho a fazer para começar o processo de fechar a brecha de crédito para tais negócios. Ainda assim, ao aprenderem essas lições, elas estão mais bem equipadas para ajudar PMEs, particularmente aquelas pertencentes a mulheres, a expandir suas empreitadas de negócio.
Por Kathy Stares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui